Séries

Grey’s Anatomy (14X07 – Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story)

300º episódio traz nostalgia, emoção e muitas referências

Mesmo diminuindo o ritmo das reviews aqui no blog, não poderia deixar passar o episódio mais nostálgico e emocionante de Grey’s Anatomy. Em sua 14ª temporada, a série completa 300 episódios com muitos acidentes, choros, mortes, alegrias e, é claro, muitos gritos de ‘page cardio’ pelos corredores do Seattle Grace Hospital que, atualmente, se chama Grey Sloan Memorial Hospital, uma homenagem aos grandes médicos que fazem parte dessa equipe que nos emociona há 14 anos. E por falar em homenagem, o que dizer do episódio de comemoração que nos fez relembrar dos velhos e melhores momentos de Grey’s Anatomy?

Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story não é somente mais um episódio com acidentes e histórias de médicos para contar. É uma carta de amor aos fãs repleto de easter eggs e referências aos antigos personagens da série. Nesse episódio, acompanhamos um novo e grande acidente que é encaminhado ao hospital: um carrinho de uma montanha-russa sai dos trilhos e machuca muitas pessoas. Mas aqui há três importantes personagens que não só tem os ferimentos mais graves, como também fazem grandes referências aos personagens Cristina Yang, George O’Malley e Izzie Stevens. Os pacientes são extremamente parecidos e de coincidência não há nada! A ideia da série era justamente fazer essa homenagem aos personagens mais queridos do programa e que marcaram a vida dos fãs por muitos anos.

Prestes a participar da premiação Harper Avery, Meredith desiste da viagem para atender os novos pacientes, quer dizer, para atender Cristina e George. Não quero dar muitos detalhes para não estragar a surpresa e nem cortar o clima nostálgico que o episódio traz, mas a cena e os diálogos entre Meredith e os pacientes são sensacionais, inclusive os dois personagens também são residentes de outro hospital da cidade. De novo, coincidência? Claro que não. Só que nem tudo são flores em Grey’s Anatomy e, como já vimos em vários episódios, é preciso tomar decisões rápidas e eficientes para salvar vidas. Enquanto os bombeiros tiram o carrinho para retirar a ‘gêmea’ de Cristina, Meredith segura a cabeça de ‘baby O’Malley’, pois ele sofreu um fratura no pescoço e qualquer movimento brusco seria fatal. Quem assiste a série, sentiu uma pontada profunda no peito ao relembrar de George e a forma como ele morreu: como um herói. A cena em que a Dra. Bailey chora ao relembrar de um dos seus internos favoritos faz a gente se emocionar demais. Pra mim, a morte de O’Malley é uma das mais trágicas e inesperadas mortes da série.

As mortes mais chocantes em Grey's Anatomy

Com relação à personagem Cristina, a agitação, o falatório e a audácia da personagem paciente nos faz relembrar perfeitamente a cardiologista mais foda que o Grey Sloan Memorial Hospital já teve. E tenho que concordar com Hunt: a paciente pode até parecer fisicamente, mas Cristina é insubstituível!

Pra finalizar essa cena tão linda, não poderia faltar a ‘cópia’ de Izzie Stevens. Com a mesma mania de dizer a palavra ‘seriously’, a garota chega ao hospital para acompanhar os seus amigos feridos, mas como ela está grávida, ela não passa despercebida pelos corredores do hospital. E adivinha quem a examina? Alex Karev. Só posso dizer que as cenas são bonitas e as referências falam alto demais (ele carregando a paciente no colo, assim como ele carregou Izzie após a morte de Denny Duquette), mas o que torna tudo ainda mais emocionante é o diálogo em que Karev relata como ele vê Izzie Stevens nos dias de hoje: casada, com filhos, morando em um bosque, cuidando da casa e dos filhos sem a ajuda de ninguém e ainda cheirando a bolinhos caseiros.

As homenagens não param por aqui. Há tantas referências e easter eggs (músicas, cenas, citações) que eu ficaria escrevendo até amanhã, no entanto, vale a pena mesmo assistir e sentir essa emoção por conta própria. Mas Grey’s Anatomy não deixaria outros personagens marcantes de fora. Durante a premiação Harper Avery e o anúncio de que Meredith Grey é a grande vencedora, Jackson cita Derek e Lexie, marido e irmã de Mer. Pra fechar com chave de ouro, assim que escuta o seu nome na premiação, Meredith vê sua mãe Ellis Grey, a mulher que mais lhe afetou, mas também a que mais lhe inspirou a ser a grande médica que é hoje.  

Por fim, mas não o menos memorável, Arizona finalmente recebe sua filha Sofia em casa. Pra quem não se lembra, a garota é filha dela, Callie e Mark Sloan que, infelizmente, morreu no início da 9ª temporada. Para fazer com que Sofia sinta-se confortável em casa e não sinta saudades de Callie, ela relembra momentos bons da outra mamãe e, é claro, de Mark também. A cena termina com um lindo close na foto dos quatro, apertando ainda mais o nosso coração.

Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story é uma linda carta de amor aos fãs, uma emocionante homenagem aos antigos personagens, é a marca 300 da série e, sem dúvida, é um dos melhores episódios da 14ª temporada. Eu não sei vocês, mas eu consegui matar as saudades dos bons tempos de Grey’s Anatomy e espero que a série dê continuidade a esse frescor que a mantém viva até hoje.

Gostaram do episódio especial de Grey’s Anatomy? Deixem nos comentários!

Observações

- O episódio especial tem até a antiga abertura da série com a música ‘Cosy in the Rocket’, da banda Psapp;

- O episódio começa com Meredith em uma balsa e quem acompanha a série sabe que Derek adorava andar de balsa;

- Os novos internos do hospital descansando no antigo corredor/túnel faz lembrar da época em que o quinteto (Meredith, Izzie, George, Cristina e Alex) sempre descansava ali. E cada ‘bipe’ no page era uma correria sem fim;

- O episódio intitulado ‘Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story’ começa ao som da versão da música ‘Young Folks’, que foi ouvida pela primeira vez no 6º episódio da 3ª temporada;

- O episódio também reproduziu ‘They’, outra música antiga da série;

Nota: 10

Fotos: Recap Guide