Séries

Fuller House: maratona da 3ª temporada – Parte I

Nova temporada é mais intimista e com mais interação entre os personagens

Setembro chegou e a 3ª temporada de Fuller House também! Quem aí estava com saudades das famílias Tanner e Gibbler? Como foi anunciada, a nova temporada será dividida em duas partes, sendo a segunda com estreia prevista para 2018. Assim, posso dizer que os primeiros nove episódios são os melhores desta temporada e eu vou explicar o porquê.

Em apenas dois dias devorei todos os episódios e conclui que essa nova temporada de Fuller House chega para te abraçar e convidar a se juntar a família Tanner mais uma vez. Diferente da 1ª e 2ª temporadas – que são mais introdutórias com os novos e antigos personagens - a 3ª é mais íntima, convidando o público a passar momentos divertidos dentro da casa, mas sem deixar de lado alguns pontos que ficaram abertos na temporada passada. 

Enquanto assistia, a série me lembrou muito a 6ª e 7ª temporadas de Friends, pois, desta vez, Fuller House soube explorar bem a interação dos personagens, mesmo com os problemas exteriores, o que rendeu cenas e situações bastante divertidas, além de provar uma ótima química entre personagens completamente distintos. Quer um exemplo? As cenas de Max e Fernando são ótimas, uma vez que o menininho não vai muito com a cara do patriarca da família Gibbler e, mesmo assim, não sabe viver sem ele. Uma das melhores cenas dos dois é dentro do avião, quando eles disputam para ver quem ficará na 1ª classe. Não tem como não se divertir com eles.

Além desse, há muitas outras cenas que comprovam essa interação forte, como o sonho de um verão perfeito de Max; Jackson trabalhando com a mãe; os momentos “mãe e filha” e “pai e filha” de Kimmy, Fernando e Ramona; as cenas mais fofas do bebê Tommy que, por sinal, cresceu; o início do amadurecimento de Jackson e Max e a relação dos irmãos; o entrosamento divertido e provocador de Stephanie e Kimmy, entre outras. Todas essas cenas te abraçam e fazem você rir e se divertir muito com esse começo de temporada, sem nem ao menos ver o tempo passar.

Aliás, outro ponto positivo é que a série dá mais abertura para diálogos um pouco mais provocantes e afiados, mas sem exageros. Além das três protagonistas, quem tem os melhores diálogos, sem dúvida, é Max. São sensacionais.

Família Gibbler no comando!

Não é só a família Tanner quem se destaca. Desta vez, a família Gibbler brilha e ganha mais espaço, com destaque para Kimmy. Ela é sensacional, mas desta vez, ela soube fazer o público rir da melhor maneira possível com o seu jeito espontâneo e sincero e um pouco desligado Para mim, um dos melhores momentos da personagem é no episódio em que ela cai das escadas durante uma de suas apresentações para conseguir o job da vez para a sua empresa. Não vou falar mais nada. Apenas assistam. Fernando também ganha mais espaço com o seu charme e gingado latino. Não tem uma cena dele que não seja boa, especialmente com Max como disse anteriormente. Ramona também tem boas cenas, mas achei o seu arco um pouco mais neutro comparado com as temporadas anteriores. Vamos ver se a segunda parte irá explorar mais a personagem.

Jackson está crescendo!

Jackson está crescendo e amadurecendo. Com Lola fora da jogada e ainda de recuperação na escola, o garoto passa por uma nova fase em suas “férias de verão”. Além de passar mais tempo com sua família e até trabalhar com DJ, ele faz novas amizades um tanto quanto estranhas, porém divertidas. Aqui somos apresentados a Rocki, a nova amiga de Jackson, uma garota durona que quebra todo o clima de fofura da família Tanner. Em meio a essa amizade, acredito que há uma leve possibilidade de Rocki se tornar o novo interesse amoroso de Jackson. Será? Vamos aguardar os próximos episódios.

A saga Matt vs Steve continua

Mesmo em uma fase mais intimista, Fuller House não deixa de lado os problemas apresentados anteriormente. Como arco principal dessa nova temporada, o dilema de DJ continua, afinal, sabemos que ela havia escolhido Steve ao invés de Matt, mas o destino não quis assim. DJ segue firme e forte no relacionamento com Matt e é muito legal ver a química entre eles funcionando bem, no entanto, sabemos que o coração da veterinária bate mais forte pelo seu antigo namorado da escola. O grande problema é que Steve vai se casar com CJ e, o melhor de tudo, é que o casamento vai acontecer no Japão! Imaginem só as cenas que renderam nessa primeira parte e as cenas que ainda vão render na segunda parte. Os roteiristas não perderam tempo em alimentar esse sentimento forte nos dois, o que gera uma enorme confusão. Quem já assistiu sabe muito bem do que estou falando.

Stephanie mamãe?

Lembram do plot em que Stephanie revela que não pode ter filhos? Fuller House não se esqueceu disso e trouxe o problema para ser solucionado. É bem legal ver a série abordar esse assunto, mostrando o medo da personagem de não ter filhos, não conseguir construir uma família e, ao mesmo tempo, o medo de ter filhos e não poder dar tudo o que eles merecem. Mesmo os eventos acontecendo de forma muito rápida, a “solução” encontrada é aceitável, mas é preciso esperar para ver como Stephanie irá seguir com esse dilema nos próximos episódios. Não vou dizer muita coisa para não dar spoiler.

Considerações finais

Claro que os veteranos não ficaram de fora e, mais uma vez, a série contou com as participações de Jesse, Joey, Danny e Becky, contribuindo ainda mais para os momentos intimistas, divertidos e, até mesmo, os dramáticos. O final desta primeira parte é divertido e tenso, trazendo um excelente cliffhanger que fará todos esperarem ansiosamente pela segunda parte que estreia em janeiro de 2018.

Diferente das temporadas anteriores, a 3ª temporada de Fuller House, para mim, é a melhor de todas, pois traz um ar mais intimista na história, explorando muito bem as interações dos personagens, o que rende momentos hilários e emocionantes. Não vejo a hora de ver os próximos episódios para saber o que vai acontecer. Agora é sentar e esperar 2018 chegar.

E aí, o que acharam do começo da nova temporada de Fuller House? Deixem nos comentários!

Ficha Técnica

Fuller House

Criador: Jeff Franklin

Elenco: Candace Cameron Bure, Jodie Sweetin, Andrea Barber, Michael Campion, Elias Harger, Soni Nicole Bringas, Juan Pablo Di Pace, Scott Weinger, John Brotherton, Adam Hagenbuch, Virginia Williams, Fox e Dashiell Messitt, Ashley Liao, Bog Saget, Lori Loughlin, John Stamos e Dave Coulier.

Duração: 9 episódios (30 min. aprox)

Nota: 8,0 (3ª temporada – Parte 1)