Filmes

Resenha: 7 Desejos

Premissa é boa, mas história é previsível e clichê

Se você pudesse fazer um desejo, qual faria? E se fossem sete desejos? Você os faria mesmo sabendo que cada um trará uma consequência? Essa é a questão que permeia 7 Desejos (Wish Upon), dirigido por John R. Leonett (Annabelle). Com uma trama bem simples, o filme conta a história de Claire Shannon (Joey King), uma garota que precisa enfrentar os típicos problemas que fazem parte da adolescência: lidar com o fato de não ser popular; ter poucos (mas bons) amigos; gostar do garoto mais cobiçado da escola; lidar com o bullying feito pela garota popular do colegial; ter vergonha do pai, já que ele é um reciclador de lixo e, também, um acumulador de tralhas em casa. Um dia, seu pai, Jonathan (Ryan Phillippe) lhe dá de presente uma antiga caixa de música que, misteriosamente, pode conceder sete desejos ao seu dono. Porém, a cada desejo realizado há um preço a se pagar e, infelizmente, a estudante irá aprender da pior maneira possível, já que a consequência pode ser fatal.

No geral, pode-se dizer que o roteiro é clichê, não só por entregar alguns elementos chaves da trama, como por exemplo, a relação da morte da mãe da Claire com toda essa história, como também as mortes que são, na maioria, bastante previsíveis. Mesmo sendo esperados, há duas mortes muito interessantes no filme, pois ambas causam agonia no espectador, afinal, as cenas criam um grande suspense em volta da próxima vítima. Uma pena o resto não ter seguido essa mesma linha de raciocínio.

O filme não tem o objetivo de ser aquele terror que irá mexer com o seu psicológico, mas, sim, dar pequenos sustos com o fato de que a cada desejo concedido, algo de muito ruim irá acontecer. No entanto, o efeito teria sido melhor se a fórmula usada não fosse tão previsível, como disse anteriormente. Cria-se certa angústia pelo fato de como as mortes ocorrem, mas também há certo exagero em como elas acontecem. O filme acerta em explorar mais sobre a entidade que está dentro da caixa de música. Por meio da investigação feita por Ryan (Ki Hong Lee), melhor amigo de Claire, é possível saber mais sobre como a entidade surgiu e como a caixa atingiu outras famílias até parar na casa de Claire.

Por se tratar de uma adolescente, é óbvio que Claire desejaria por coisas que melhorassem a sua vida e rotina, como destruir a arqui-inimiga da escola, ser rica, fazer o garoto cobiçado se apaixonar por ela, entre outras coisas. Pode parecer bobo – e, de fato, até é – mas qual adolescente não faria pedidos assim para ter uma vida mais cobiçada? Pedir pela paz mundial é o que ela não pediria! Agora, desejar que a garota que ela odeia apodreça...Quem nunca, não é mesmo? Não posso julgá-la rs. No entanto, a grande graça é que o filme faz o espectador pensar que a história seguirá um caminho quando, na verdade, o rumo é outro. Pode ser que alguns acreditem que a protagonista se interesse em desvendar o mistério da caixa para destruí-la, já que suas consequências são fatais. Mas não é desse jeito que as coisas acontecem. E se você quer saber o que rola, assista e descubra.

O elenco está bem formado e gostei de ver Ryan Phillippe na pele do pai. Queria que ele tivesse feito parte da investigação sobre a caixa, mas infelizmente, seu personagem fica alienado aos acontecimentos. Mesmo assim, o personagem protagoniza boas cenas no filme. Temos também a presença de Sherilyn Fenn (Twin Peaks), como vizinha e amiga de Claire; e Shannon Purser (Stranger Things) como a melhor amiga, June. Por gostar muito das duas atrizes, fiquei feliz em vê-las no filme e até que a presença das duas é satisfatória. Não vou falar muita coisa para não dar spoiler.

Considerações finais

Infelizmente o final é bem clichezão e não surpreende nenhum pouco. 7 Desejos é aquele filme de terror (nem tanto) meio trash, mas que diverte pelo fato de ser meio ruinzinho. A premissa é boa e o elenco agrada, mas por ter uma trama muito previsível, a história perde a graça e a oportunidade de surpreender, o que pode decepcionar algumas pessoas. Sinceramente? Mesmo com problemas, eu até curti o filme. Fica aqui a mensagem: cuidado com o que você pede. Sempre terá alguém por perto pronto para realizá-lo. E não se esqueça: todo desejo ou magia vem com o seu preço. Fica a dica.  

PS: Por incrível que pareça, o filme tem uma cena pós-créditos. Então, não saia correndo do cinema!

E aí, o que acharam do filme? Deixem nos comentários!

Ficha Técnica

7 Desejos

Direção: John R. Leonetti

Elenco: Joey King, Ryan Phillippe Sherilyn Fenn, Shannon Purser, Elizabeth Röhm, Kevin Hanchard e Michelle Alexander.

Duração: 1h30min

Nota: 6,0